3 de julho de 2010

8 de junho de 2010

21 de maio de 2010

20 de maio de 2010

"Educar é mais do que instruir; mais do que informar; mais do que preparar para o vestibular. Educar é formar seres humanos para a vida. É preparar os alunos para conviverem em sociedade, ou seja, para viverem em harmonia com outros seres humanos sendo úteis, criativos, compreensivos e fraternos."

http://www.kunlaboro.pro.br/monografias/a-educacao-e-os-valores-no-seculo-xxi/01/
Discussões sobre o texto: Uma escola para a modernidade em crise
Ana Maria Vilela Cavaliéri

1- Aumento da jornada escolar e das responsabilidades da escola.

Sem dúvida, o ensino em tempo integral traria inúmeros benefícios para os alunos, porém para que este sistema seja implantado em nosso país é necessário que haja uma reformulação em nossa educação.
Pensar objetivos para esta mudança já pode ser considerado um primeiro passo importantíssimo para que o ensino integral no Brasil tenha sucesso. O que a escola deseja com essa alteração? Apenas retirar os meninos e meninas da rua, prestando assistencialismo, sem que as dependências da mesma tenha estrutura nenhuma para recebê-los e visando apenas que os mesmos possam passar o tempo longe das más influências que podem receber?
Sendo esta a visão da educação para a mudança do ensino para o horário integral, a mesma está fadada ao fracasso. Pois é evidente que se a escola já é um lugar onde a criança passa 4 horas obrigada, visto que esta não lhe oferece nada de interessante e prazeroso, imaginem se elas tiverem de ficar 8 horas?
Agora, se o objetivo da escola for de fato educacional, com estrutura física para acomodar os educandos, com atividades que despertem o interesse pela aprendizagem, aprendizagem esta, significativa e sendo um ambiente onde o indivíduo tem prazer em estar, aí poderemos ver o sucesso deste método. O ensino em tempo integral só se fará eficaz se a nossa educação e seus objetivos forem traçados de forma clara e eficaz, fazendo as mudanças necessárias para o sucesso deste.

2- Formação dos professores e o aumento das responsabilidades dos educadores.

Diante do aumento das responsabilidades dos professores, os mesmos tem sentido um grande despreparo para executarem tais funções e cumprirem as novas tarefas, sendo necessário que os cursos de formação se reformulem para atender às novas necessidades.

3- Ampliação das funções da escola fundamental pode reforçar o controle social
ou pode servir para o desenvolvimento democrático e aos interesses da emancipação.


Ana Maria Cavaleiéri apresenta uma questão para discussão: O aumento da jornada
Escolar para oito horas como reforço do controle social onde a escola terá mais quatro horas para apenas “reproduzir e transmitir” conhecimentos ou este pode servir para o desenvolvimento democrático e aos interesses da emancipação visando aproveitar cada minuto das aulas para investir e situações de aprendizado que proporcionem a formação de um cidadão crítico, capaz de pensar e analisar criticamente as situações da vida, aplicando-lhes os conhecimentos práticos adquiridos.
Para a reformulação do tempo de ensino no Brasil é necessário que esta questão seja respondida para que essa mudança não seja apenas copiada por dar certo em outros lugares, mas uma atitude pensada e com objetivos.

4- A escola e a crise da modernidade.

O mundo e suas tecnologias avançam a cada dia e por isso, se faz necessário que as
escolas se atualizem cada vez mais e proporcionem momentos prazerosos de aprendizagem, o que as diferenciará de todas as outras fontes de conhecimento que não são capazes de relacionar-se

5- Experiência escolar e razão comunicativa.

A ideia apresentada quanto à razão comunicativa é de que a escola necessita ser um
Ambiente de experimentações, onde o educando tem vez e voz, a mesma é um espaço de troca visando uma educação multidimensional e não de mera transmissão, buscando servir ao aprofundamento democrático.

6- A escola como espaço público, político e pedagógico.

A escola deve ser um espaço para discussões pessoais, sociais e pedagógicas. É função da escola, não só ensinar, mas possibilitar a formação de um cidadão consciente de suas funções políticas e sociais dentro da sociedade.


Por: Fabiana, Igor, Priscila, Rosane, Susana e Tamyres.

3 de abril de 2010

Qual a importância das Tecnologias na Educação Contemporânea?

A presença das tecnologias nas escolas é de extrema importância nos dias atuais, mas infelizmente muitos alunos ainda não tem acesso a algumas tecnologias, como a internet por exemplo, nesses casos cabe a instituição ajudar nesse processo. Com laboratórios de informática bem equipados, com internet, para que os alunos possam "viajar" por esse mundo maravilhoso. Conhecer novas culturas, línguas, pessoas, pesquisar, descobrir muitas coisas além do nosso limitado espaço físico.

Os profissionais da área de educação também precisam estar atentos para esse novo mundo. Uma boa formação profissional, atual, buscar recursos para dentro e fora de sala, recursos que facilitem não só a sua vida mas a dos alunos. Precisam interagir com um mundo que nos dias atuais não sabe mais viver sem a tecnologia, em vez de cartas, enviamos e-mails, visitamos as pessoas pelo orkut, participamos da vida de amigos através da internet e do telefone, como deixar a educação sem a tecnologia?


As novas tecnologias nos permitem ampliar o conceito de aula, espaço e tempo, mas não são capazes de mudar e resolver todos os problemas. Sozinhas, elas não podem mudar a sociedade e o mundo.

Segundo Paulo Freire:
"A educação sozinha não transforma o mundo, mas transforma as pessoas e, essas sim, transformam o mundo."
FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido, Rio de Janeiro, Paz e Terra, 2005.

video